Grupo Mateus domina o mercado com alta de 8,8% nas vendas

A receita líquida da maior varejista do Norte e Nordeste atingiu R$ 7,5 bilhões, um aumento de 24,4%, alinhado com as projeções da Refinitiv

Avalie a matéria:

O Grupo Mateus anunciou mais um trimestre de notável crescimento nas vendas, superando as expectativas do mercado. As vendas no conceito de 'mesmas lojas' apresentaram um aumento de 8,8% no quarto trimestre, superando a média esperada de 7%. A receita líquida da maior varejista do Norte e Nordeste atingiu R$ 7,5 bilhões, um aumento de 24,4%, alinhado com as projeções da Refinitiv. Em comparação, principais concorrentes como Assaí e Carrefour registraram resultados inferiores no mesmo indicador, com alta de 2,9% e queda de 1,8%, respectivamente.

No acumulado de 2023, o Grupo Mateus alcançou uma receita líquida de R$ 26,7 bilhões, refletindo um aumento de 23%, e um SSS de 8,5%. O EBITDA ajustado apresentou alta de 18,9%, atingindo R$ 561 milhões, superando as expectativas do consenso que eram de R$ 498 milhões. A margem EBITDA cresceu 1,2 ponto, alcançando 7,5%, enquanto o lucro líquido aumentou 25%, totalizando R$ 388 milhões, acima do consenso de R$ 311 milhões.

Ilson Mateus, fundador e chairman, destacou que o modelo de negócios do Grupo, um atacarejo com uma ampla variedade de serviços, vem se mostrando eficaz e consistente nos resultados. O ciclo de conversão de caixa da empresa reduziu em três dias em relação ao mesmo período do ano passado, evidenciando a eficiência financeira. Com 28 aberturas de lojas em 2023 e uma alavancagem de 0,3x, a empresa mantém um ritmo constante de inaugurações, focando na Regional Nordeste e na bandeira de atacarejo Mix Mateus.

Além disso, o Grupo está explorando novas linhas de negócio, como petshops e operações em condomínios, buscando diversificar suas atividades e equilibrar as margens. A ação do Grupo Mateus acumula um crescimento de 53% nos últimos 12 meses, alcançando uma valorização de R$ 17,3 bilhões na B3.

Para mais informações, acesse MeioNorte.com

Leia Mais
Veja Também
As opiniões aqui contidas não expressam a opinião no Grupo Meio.


Tópicos
SEÇÕES