Florentino quer alavancar exportações e marca audiência decisiva

Segundo o parlamentar, a luta pelas ZPEs no Brasil já dura muitos anos

Avalie a matéria:

A Comissão de Desenvolvimento Econômico aprovou nesta quarta-feira (5) requerimento do deputado federal Florentino Neto (PT) para audiência pública que discutirá políticas públicas para as Zonas de Processamento de Exportação (ZPEs) no Brasil. 

O petista , que preside a Subcomissão de ZPEs e também a Frente Parlamentar na Câmara dos Deputados, destacou a importância desse debate.

Segundo o parlamentar, a luta pelas ZPEs no Brasil já dura muitos anos e a audiência permitirá a discussão de políticas públicas que alinhem os esforços da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios.

Comissão aprovou requerimento do deputado Florentino Neto 

O objetivo é adaptar as ZPEs às diversas realidades regionais, abordando questões como estrutura regulatória e contratual para viabilizar o financiamento de projetos de energia limpa e renovável; políticas de ajuste de infraestrutura de portos para o movimento de carga de produtos manufaturados e insumos industriais; desenvolvimento urbano próximo às ZPEs, incluindo escolas, habitação, postos de saúde e lazer; e serviços alfandegários ágeis e eficientes em zonas portuárias e ZPEs.

Audiência pública discutirá políticas públicas para as ZPEs

A audiência pública está marcada para o dia 11 de junho e contará com a participação de diversos especialistas e representantes do setor. Estão confirmados:

- Representante do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC);

- Secretário Executivo do Conselho Nacional de Zonas de Processamento de Exportação;

- Helson Braga, Presidente da Associação Brasileira de ZPEs (ABRAZPE);

- Hélio Winston Leitão, Presidente da ZPE do Ceará;

- Álvaro Nolletto, Diretor-Presidente da ZPE do Piauí;

- Ricardo Pinto de Oliveira, Presidente da ZPE de Seropédica (RJ).

Audiência pública discutirá políticas públicas para as ZPEs

 Comissão de Desenvolvimento Econômico

Veja Também
As opiniões aqui contidas não expressam a opinião no Grupo Meio.


Tópicos
SEÇÕES